agorafobia

Agorafobia: o que é, sintomas e tratamentos

Agorafobia é um transtorno psiquiátrico que tem como sua principal característica o medo do que pode acontecer a qualquer momento no presente, no agora. Por isso, ele recebe este nome.

Muitas pessoas, inclusive quem passa pelo problema, costumam confundi-lo com a síndrome do pânico, que é decorrente de picos de ansiedade que surgiram a partir de um estímulo, ou de um gatilho.

Já o transtorno de agorafobia este estímulo não existe. A pessoa desenvolve um pensamento que desencadeia o pavor de se encontrar em uma situação de perigo de onde ela não possa sair com facilidade.

A sensação de insegurança é tão presente nestes casos, que o paciente pode querer sempre estar em companhia de outra pessoa. Desta forma, na mente de quem sofre de agorafobia, esta outra pessoa poderá ajudá-lo em casos de perigo.

Neste artigo, compreenda melhor este transtorno, como ele se manifesta praticamente no dia a dia e como é possível tratá-lo.

Como se manifesta a agorafobia?

O transtorno de agorafobia é caracterizado pelo medo de sentir medo. Ele pode apresentar um nível mais leve, onde o paciente pode levar sua rotina sem atrapalhar severamente suas atividades diárias.

Mas também, pode ser intenso e comprometer drasticamente a rotina diária de trabalho e relacionamentos de uma pessoa.

Quem é acometido com este tipo de problema da mente tende a sempre buscar locais que tenham uma saída fácil e acessível. Isso acontece, porque na cabeça desse indivíduo surgirá uma situação perigosa a qualquer momento e ele precisará fugir.

Além deste, outro sintoma é característico do transtorno: evitar situações em que escapar deste perigo imaginário e iminente seja difícil.

Por isso, o problema muitas vezes é confundido com fobia social. Porque o paciente passa a não querer sair de casa, a evitar situações sociais por achar que algo de terrível pode acontecer no lugar que ele estará a qualquer momento.

As pessoas mais próximas do paciente, como familiares e amigos, são os que mais sofrem com o transtorno. Quem não tem vínculo com a pessoa acometida pelo distúrbio, acaba se afastando por não entender o comportamento incomum do doente.

Sendo assim, este tipo de fobia, além de trazer sofrimento mental em função do medo extremo, pode ainda implicar em problemas de relacionamento e convivência com outras pessoas.

Como tratar?

O tratamento para este tipo de transtorno deve ser feito sob a supervisão de um médico psiquiatra. Entre os procedimentos terapêuticos, podem ser empregados o uso de medicamentos específicos de acordo com o nível de comprometimento de cada paciente.

O diagnóstico em geral é fechado com a ajuda de familiares e amigos que convivem com o paciente. A técnica utilizada para tratar a agorafobia tem como objetivo estimular a superação do medo.

Por isso, além de medicamentos, o médico pode orientar que o paciente faça psicoterapia, hipnose terapêutica, exercícios de programação neurolinguística, atividade relaxantes entre outros métodos modernos que são utilizados para o tratamento de transtornos mentais como o agorafobia.

Quer saber mais? Clique no banner!

Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp