Transtorno Disfórico Pré-Menstrual

Transtorno Disfórico Pré-Menstrual (TDPM): sintomas, causas e tratamentos

A TPM (Tensão Pré-Menstrual) é algo muito comum e conhecido pela população. Mas você já ouviu falar sobre o Transtorno Disfórico Pré-Menstrual? Trata-se de uma condição conhecida como TDPM.

Chamada também de Super TPM, é uma condição que acontece antes da menstruação e causa muitos sintomas semelhantes à TPM, como cólicas, mudança de humor e cansaço. Contudo, esse transtorno pode ocasionar outros sinais mais intensos, que incapacitam e dificultam a mulher de fazer as tarefas do dia a dia, podendo causar ansiedade e depressão.

Para que você entenda mais sobre essa situação, neste post, mostraremos quais são as causas e os tratamentos mais recomendados para reverter esse quadro. Confira!

Sintomas do Transtorno Disfórico Pré-Menstrual

A TDPM, assim como a TPM, pode causar cólicas, que vão desde moderadas até mais intensificadas, cansaço excessivo, alteração de humor, aumento do apetite e dores de cabeça. No entanto, há outros sinais que podem ajudar no diagnóstico da condição, tais como:

  • dores nos seios e inchaço abdominal;
  • tristeza intensa, que pode provocar depressão e desespero;
  • ansiedade e estresse extremo;
  • mudança mais brusca de humor do que acontece na TPM;
  • irritabilidade e raiva com mais frequência e sem controle;
  • insônia e falta de concentração;
  • crises de choro e pânico.

Normalmente, os sintomas começam 7 dias antes da menstruação e costumam durar em torno de 3 dias após o início do período menstrual, mas a depressão e a ansiedade podem persistir por mais tempo, sem que desapareçam entre os ciclos.

Quando isso ocorre, causa problemas psicológicos, que podem se agravar, levando aos pensamentos negativos e até suicidas. Logo, é fundamental procurar ajuda de um terapeuta ou psiquiatra para que o tratamento seja feito o quanto antes.

Causas da TDPM

Embora não existam causas definidas e específicas para o surgimento do transtorno, é possível que ocorra em mulheres que tenham mais predisposição para alterações emocionais, uma vez que problemas psíquicos acentuam as mudanças hormonais da menstruação.

Apesar disso, há formas de diagnosticar a condição, mas não existe um teste específico. Para que o distúrbio seja detectado, o profissional deve avaliar os sintomas descritos.

Em algumas situações, o médico pode solicitar exames, como tomografia e ultrassom para confirmar se não existem doenças na pélvica que estejam provocando ou intensificando os sinais. 

Tratamentos para a TDPM

Para tratar o transtorno e aliviar os sintomas, o médico deve analisar a situação de cada paciente individualmente, pois cada caso necessita de atenção e procedimentos específicos. Dentre os tratamentos mais recomendados estão:

  • uso de antidepressivos, como Fluoxetina ou Sertralina, para amenizar a tristeza e a ansiedade. Além disso, esses medicamentos conseguem aliviar o cansaço e a dificuldade em dormir;
  • anticoncepcionais, pois essas pílulas regulam os níveis hormonais. Entretanto, nem toda mulher pode tomar esse remédio, por isso, é aconselhável seguir orientações do ginecologista;
  • aspirinas ou outros analgésicos para diminuir as dores de cabeça e cólicas;
  • plantas medicinais, como agnus-castus para reduzir a irritabilidade e mudanças de humor;
  • suplementação de cálcio, magnésio e vitamina B, já que essas substâncias ajudam a ter um período mais tranquilo.

O Transtorno Disfórico Pré-Menstrual é um problema que deve ser observado e levado a sério para não se agravar. Portanto, assim que descoberto, os tratamentos devem ser iniciados para que a mulher possa levar uma vida mais tranquila e feliz.

Quer saber mais? Clique no banner e saiba mais sobre Psiquiatria. 

Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp